Comunicação

Notícias

Mordidas: como lidar com elas?

Nada mais corriqueiro no cotidiano das creches do que uma criança tascar uma mordida em outra. O coleguinha de classe não quis dividir o brinquedo? Mordida nele. A mãe está grávida de um irmãozinho? Outra mordida. Ninguém dá a atenção exigida? Nhac!

Mais do que uma reação de raiva, as mordidas dadas pelas crianças pequenas, com até 2 ou 3 anos de idade, são uma forma de comunicação e de expressão de sentimentos. Nessa primeira etapa da vida, a criança ainda não domina a linguagem e essas ocorrências são naturais, o que não exime a escola de fazer de tudo para que não se repitam.

Ainda que desprovida de má intenção, a mordida é uma agressão, provoca dor e deixa marca. Por isso, precisa ser combatida. O primeiro passo é identificar as situações em que acontece. Ela pode significar muitas coisas: disputa por brinquedo, irritabilidade, tédio e até um meio de chamar a atenção, entre outros motivos.

Para conversar sobre as mordidas na Educação Infantil, o psicólogo e sexólogo Carlos Boechat Filho vai estar na Upuerê na próxima quarta-feira (22), a partir das 18 horas.

Serviço:

Data: 22/06/2016

Horário: 18 às 19 horas

Local: Auditório Apoena, Upuerê