Comunicação

Notícias

Musical “Crianceiras” faz homenagem a Manoel de Barros

Entre sapos, formigas, abelhas, passarinhos, peixes e grilos, lá estava ele: Manoel de Barros. Foi nesta tarde (03/11), no Centro de Convenções de Vitória, que o musical da Upuerê, Crianceiras, encantou os presentes e homenageou o centenário do autor Manoel de Barros.

No palco, um ator, com figurino de Manoel de Barros, guiou todo o espetáculo que teve muita música e poesia. “Poderoso pra mim não é aquele que descobre ouro. Para mim poderoso é aquele que descobre as insignificâncias” foi uma das frases de Manoel de Barros lidas pelo ator.

A mamãe dos gêmeos Lucca e Matteo, 02 anos, e do Enrico de antemão sabiam que os filhos iriam gostar do musical. “Enrico já é a quarta vez que participa dos musicais, mas os gêmeos estréiam este ano. Tenho para mim que eles vão gostar porque adoram música”, disse Cíntia Castello.

As crianças encenaram com roupas que representavam os bichos que tanto o autor retratava em suas poesias. Teve crianças vestidas de passarinhos e até caracóis. No final da apresentação, as crianças cantaram a música Paz do grupo Roupa Nova com o professor de música da escola.

Para Márcio Machado, pai da pequena Isabela de 04 anos, vê as crianças envolvidas, desde cedo, em um contexto de poesia e música foi extremamente cativante. “A Upuerê está de parabéns pela iniciativa”, pontuou.

Manoel de Barros nasceu em Cuiabá, no Beco da Marinha, às margens do rio Cuiabá, em 19 de dezembro de 1916. Filho de João Venceslau Barros, capataz na região, Manoel se mudou para Corumbá, no Pantanal sul-mato-grossense, onde passou a infância. Nos últimos anos, o poeta morou em Campo Grande e levou uma vida reclusa ao lado da esposa.

Ele foi reconhecido como o poeta da natureza e das coisas da infância, escrevendo sobre as coisas simples da vida de forma poética e sensível.